Visto americano é algo que estávamos planejando desde o ano passado e esse ano resolvemos por em prática o visto. Antes de mais nada quero dizer que pesquisamos muito sobre dicas, vídeos no YouTube, amigos que já tinham passado por isso e apesar da correria com casamentos e ensaios conseguimos agendar a entrevista. Vou contar como foi a nossa experiência de tirar o visto.

Fizemos nosso visto americano por São Paulo mesmo. Alugamos um quarto no Airbnb, foi minha primeira experiência com a plataforma e amei, voltarei a me hospedar por lá. O bom desse apê é que ele era a uma quadra de distância do consulado americano. Fomos para São Paulo de avião, chegamos em uma segunda-feira. No primeiro dia é apenas tirar foto e digitais, bem tranquilo. Chegamos mais cedo do nosso horário agendado e fomos atendidos bem rápido.

Segundo dia era o dia mais esperado, onde ficamos um pouco nervosos. Marcamos para as 9:50 da terça-feira. Acordei cedo, tomei café e nos arrumamos, falaram que era importante a gente ir bem arrumado e assim fizemos. Chegamos mais cedo, fomos andando a pé mesmo e sem nenhum celular e coisas do tipo, apenas com a pasta de documentos (que estava bem recheada). Chegando lá tinha uma fila enorme, fiquei um pouco assustada com a fila, medo de atrasar. Mas assim como o primeiro dia, tudo é bem organizado e rápido, tem filas sim, pra todo lado, mas as filas fluem. E enfim chegou a nossa vez de sermos atendidos. Procuramos ficar calmos porque eles leem se você esta nervoso ou mentindo e tal. O negócio era responder tudo de acordo com o formulário que preenchemos on line. O agente do consulado que nos atendeu era americano, porém falava português de forma entendível. A entrevista foi toda em português e ele só falava com o Felipe. Ele olhava para a tela e fazia perguntas, respondemos todas de forma verdadeira e fiél ao formulário. No formulário eu coloque que iríamos para New York apenas, mas iríamos para Oklahoma também. O cara fez mais algumas perguntas e saiu la pra dentro. E minha gente, que nervoso que me deu, eu e Felipe nem nos olhávamos. Apesar de estarmos indo a passeio e turismo e como convidados de um casamento em Oklahoma, ele ficou desconfiado por conta da nossa profissão e empresa. Se passaram l o n g o s 20 minutos e o agente voltou e aprovou nosso visto. ALELUIAS! Foram os 20 minutos mais tensos que passei nesse ano, mas ouvir ele dizendo “senhores o seu visto foi aprovado, boa viagem” foi um alívio e tanto.

Eu tenho toda certeza que foi Deus que estava ali conosco que nos ajudou a ter esse visto, pois a desconfiança do agente de que poderíamos fotografar nos Estados Unidos era um bom motivo para ele nos negar o visto, mas graças a Deus deu tudo certo.

A maioria das pessoas que eu vi na fila estava conseguindo o visto sem muitas perguntas, nós fomos os que mais demoramos, mas saímos dali sem passaporte. Na saida tinha algumas pessoas triste que não conseguiram o visto, saímos bem aliviados e com as pernas tremendo… hahahaha. Já era hora do almoço e eu estava tão feliz que só queria ir pra casa, que nem comer eu queria. Fomos pegar a mala, fomos no shopping Morumbi e almoçamos, dali fomos para o aeroporto de Congonhas. Estava saltiatante de felicidade. Adiamos nosso voo e voltamos para Curitiba.

O que posso dizer sobre tirar o visto é prove que você tem laços com o Brasil, que tem intenção de voltar, fique muito calmo em todos os momentos, fale a verdade e vá munido de documentos que provem tudo o que você diz. Eu levei documento de tudo o que você possa imaginar e nem precisei mostrar nada em nenhum momento. Ficar calmo é essencial, ficamos um pouco nervosos por conta da demora do agente, mas não demostramos isso. 

Boa sorte para quem vai tentar.

Acompanhe nosso trabalho de fotografia em Portugal e no mundo todo Casal Original.

Share this story

COMMENTS Expand -
ADD A COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado.