Tomamos a coragem e determinação para nos mudar para a Europa, no caso, em Portugal. Esse sempre foi um sonho meu e do Felipe, morar fora do Brasil, ja havíamos estudado diversas maneiras.

Migrar para qualquer país é uma decisão cheia de escolhas, pode ser a trabalho, a estudos ou tendo uma dupla cidadania. Temos muitos clientes na Europa, mais do que no Brasil, o que pesou na nossa decisão. Viemos para Portugal como investidores, se chama visto D2, abrimos o Casal Original aqui. É um processo longo, exigi muita determinação, , persistência e paciência.

Depois de dois anos, de pensar e repensar, de pedir muitas confirmações de Deus, começamos o processo em Setembro de 2017, em Curitiba. Pesquisamos muito para escolher esse tipo de migração, pois com nosso trabalho precisamos viajar sempre, por isso ficar ilegal em qualquer país era algo fora de cogitação, não temos dupla cidadania (ainda) e Portugal seria o país que achamos mais “fácil”. Nessas pesquisas eu percebi que tentar o visto seria muito difícil sozinhos, pois não conhecíamos ninguém em Portugal e decidimos contratar um escritório de advogados especializados no assunto. Não vamos falar o nome do escritório porque tivemos algumas decepções com eles no nosso processo.

Resumindo a história, foi exigido vários documentos e muito investimento. Vendemos tudo que tínhamos e nos mudamos para casa da minha mãe. Tínhamos dois casamentos agendados na Europa em dezembro e decidimos ir de vez para morar. Fomos viajar sem o visto, como turista, por conta desses erros dos advogados, pois no nosso planejamento daria tempo de ir com o visto. Ficamos dois meses na Itália, nesse meio tempo tivemos um casamento na Suíça (uma experiência incrível), natal, ano novo e se iniciou 2018…

Começamos o ano longe da família, sem casa em Portugal, ainda sem visto, MAS com uma  que Deus estava conosco e não estávamos ali a toa, sem um propósito, portanto continuamos firmes. Entre dezembro e Janeiro fechamos muitos casamentos na Europa, o que nos deixou mais certos da nossa escolha.

Em Janeiro Felipe retornou ao Brasil, segundo os cálculos das datas o visto sairia na metade de janeiro. Eu ja estava em Portugal, tinha arrumado um apartamento para morarmos e estava esperando ele vim. Ele passou duas semanas em São Paulo e NADA do visto sair, nessas horas pensamos muitas coisas, nos perguntamos se estava tudo certo, mas desistir para mim não era uma alternativa. Três dias antes do Felipe retornar para Portugal, um sábado de manhã, resolvi abrir meu e-mail (coisa que não faço logo de manhã), quando aparece bem grande SEU VISTO FOI APROVADO, juro que quase cai da cama. Comecei a chorar e agradecer a Deus, liguei para o Felipe, avisamos a família, os amigos e foi um dia que não vamos esquecer tão cedo. A viagem dele era para segunda-feira de tarde e no email dizia que tínhamos que marcar no consulado para agendar um horário para pegar o visto, isso era num sábado e o consulados não abrem no sábado. Felipe começou a mandar emails para todos os emails do consulado de São Paulo e Portugal, ate que o consul adjunto respondeu e disse que ele poderia ir segunda pela manha retirar o visto.

SIM, que sufoco! Eu sozinha em Portugal, Felipe correndo para pegar o visto e deu tudo certo, segunda-feira antes do meio dia ele já estava com seu visto no passaporte, horas antes de sua viagem a vitória era nossa! No outro dia la estava eu no aeroporto de Porto, ansiosa, com saudades e muito feliz… o Felipe chegou e completou toda alegria que sentíamos.

Foi um processo longo, dolorido, cheio de lutas e também cheio de aprendizados, conhecemos pessoas, culturas e lugares lindos. Diria que, principalmente, conhecemos o cuidado de Deus, aquele cuidado que mesmo saindo de forma diferente do que planejamos, aconteceu e nos ensina a sempre confiar naquele que nunca nos decepciona!

blog-hey-pessoinha-4blog-hey-pessoinha-1blog-hey-pessoinha-2blog-hey-pessoinha-3

Share this story

COMMENTS Expand -
ADD A COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado.