Gravidez em Portugal 2020 (na pandemia)

Hey família, sumimos e sumimos por motivos de gravidez e pandemia.

foto: Miguel Matos

Hoje eu quero escrever como foi esses 9 meses de gravidez, como fui acompanhada e um pouco mais da saúde pública em Portugal, na cidade do Porto em 2020, em meio a essa pandemia.

Descobri a gravidez em Janeiro de 2020, no final de Fevereiro fomos ao Brasil para fotografar os casamentos no Sul do Brasil, conforme nossa agenda. Fiquei durante 15 dias e Felipe ficou um pouco mais de um mês. Voltei antes pois tinha exames e ecografia para realizar aqui no Porto. Voltei uma semana antes de começar a pandemia aqui na Europa. Comecei a trabalhar de casa por conta do risco de sair de casa com os transportes públicos e fiquei em casa, saindo apenas para o mercado.

Nesse meio tempo compramos um carro, que isso pode ser assunto para outro post, o que nos ajudou muito em todos os sentidos e Felipe após muitas tentativas conseguiu chegar em Portugal, no último voo disponível para a Europa, após ele chegar as fronteiras fecharam definitivamente. Isso tudo foi no início de Março.

foto: Miguel Matos

Acompanhamento na Gravidez

Me inscrevi no centro de saúde próximo a minha casa, na mesma semana que descobri a gravidez, pois estávamos no Porto a poucos meses. Na mesma semana foi nos atribuído a médica de família pois eu estava grávida e tenho asma, estar gestante com doença pré existente, isso nos colocou no topo da lista de prioridades. Fiquei feliz por ter sido rápido e na outra semana fiz a primeira consulta com a médica que já marcou os exames e ecografia para dali algumas semanas.

Logo que voltei do Brasil começou a pandemia e mesmo assim realizei todos os exames e ecografias, tudo de forma gratuita. As consultas mensais foram por telefone, algumas dúvidas eu enviava por e-mail, com fotos e a médica respondia, enviava a receita de remédio por sms e por e-mail. Os exames e ecografias foram realizados em vários hospitais e clínicas particulares, tudo encaminhado pela minha médica de família e tudo de forma gratuita.

Médico de família

O que é esse médico de família? É um médico que acompanha a família, ou seja, seria um médico clínico geral. Você se consulta com esse médico e ele encaminha para especialistas, para exames e o que for necessário. Eu achei bem diferente no início, mas achei que funciona bem.

foto: Felipe Miranda

Maiores diferenças

Confesso que sempre detestei ir a médico, mesmo no Brasil e aqui em Portugal usei muito pouco a saúde pública e privada que tive acesso. Acredito que a maior diferença entre BR e PT em relação a saúde é a “impessoalidade” dos médicos. São sempre profissionais, mantém a relação médico e paciente sempre em primeiro lugar. Tive a sorte de ter uma médica muito querida e simpática, mas ouvi historias tristes de casos bem diferentes.

No Brasil os médicos só faltam estender o tapete vermelho para os pacientes, são bem tratados, queridos, preocupados e sempre pedem mil exames para saber o que você tem (isso no privado é claro), essa realidade não acontece aqui, nem no público e nem no privado. Europeus são mais fechados de modo geral.

Aqui não se faz o famoso “check up” anual que estamos acostumados a fazer. Você só é encaminhado ao especialista se realmente estiver precisando daquele médico. Você jamais terá o numero de celular ou contato por whatsapp do médico, JAMAIS! Todo meu contato com a médica é via e-mail ou marcando consulta com ela. As consultas são marcadas para o outro dia ou na mesma semana, os e-mails ela responde sempre no outro dia, por isso achei que funciona.

foto: Miguel Matos

Curso de Parentalidade

Tivemos o curso de parentalidade oferecido pelo hospital onde o Arhtur irá nascer. Seria aquele curso que ensina muita coisa relevante sobre o bebe, amamentação, cuidados e tudo desse universo do bebe, o que para nós como pais de primeira viagem foi ótimo. Confesso que aqui o povo não é de dar informação, quero dizer com isso que se você não perguntar o que tem dúvida ninguém vai te dizer por livre e espontânea vontade. Eu enviei um e-mail para o hospital dizendo que teria meu bebe lá em Setembro desse ano e queria saber se eles ofereciam o curso, porque eu pesquisei e vi que eles forneciam esse curso. Tive resposta e como estamos na pandemia seria tudo online, o que para mim não fez diferença, o conteúdo foi muito bom, muito relevante e bem explicado. Com enfermeiras experientes, sempre dispostas a responder dúvidas, seja no curso, ou após o curso via e-mail ou ligação. Foram dois meses de aulas, duas vezes na semana e eu gostei muito.

Acompanhamento após o nascimento

Nesse curso, além do aprendizado que pra nós foi muito interessante, descobri que após o nascimento essas duas enfermeiras que deram o curso elas auxiliam no pós parto. Elas vem a nossa casa para ver como esta amamentação do bebe, a pega, se temos alguma dificuldade, alguma dúvida sobre qualquer assunto do bebe e também fazem as primeiras vacinas na casa dos pais, sem precisar ir ao hospital.

Fiquei bem surpresa positivamente com esse “apoio” e acompanhamento do serviço de saúde pública de Portugal.

Auxílio Pré Natal

Para as mamães que trabalharam e contribuíram para a segurança social por pelo menos 3 a 6 meses antes da gravidez tem direito ao “auxílio pré natal”. É algo bem simples de conseguir, após completar 3 meses de gestação, onde os riscos de perder o bebe diminuem bastante, você recebe do seu médico um documento atestando de quantas semanas esta e vai ao site da segurança social, anexa esse documento, junto com seus dados e solicita o auxílio você mesma. Você recebe de 80 a 150 euros por mês do terceiro mês de gestação até o bebe nascer. Depois de nascer ele continua a receber esse valor até completar 18 anos de idade, isso tudo é fora a licença maternidade em si, que é outro assunto. Se demorar um pouco para sair o auxílio não se preocupe porque ele vem acumulado desde o terceiro mês até o mês que você esta de gestação. Acredito que mesmo a pessoa recebendo o menor valor que seria 80 euros, ainda sim é uma ajuda e tanto para fazer o enxoval e comprar as coisas do bebe.
Esse valor após o nascimento é para ajudar nos gastos do bebe, como fraldas, comida, roupa e cuidados geral com o bebe. Um país com baixo número de pessoas jovens, é interessante o governo dar esse tipo de auxílio.

foto: Miguel Matos

A Nacionalidade do Arthur

Muita gente me perguntou se eu ia ter o Arthur no Brasil ou aqui em Portugal, o que na minha cabeça não faz o menor sentido, por diversos motivos. Acho que ficou bem claro que aqui tenho todos os cuidados necessários sem nenhum custo, tenho todo o enxoval e tudo organizado para a vinda dele.

Final desse ano vamos completar 3 anos em Portugal, pela lei, pais com mais de dois anos legais no país que tiverem um bebe em solo português a criança nasce portuguesa e não brasileira. Claro que ele também terá a nacionalidade brasileira, é só irmos ao consulado do Brasil e fazer também o registro lá.

Esse tipo de informação nós tínhamos pesquisado antes mesmo de vir morar aqui. Então nos planejamos para que nos dois primeiros anos pudéssemos fazer nossos clientes na Europa e outros países, viajar muito, trabalhar muito também, para que no final do segundo ano planejar a gravidez. Por isso, sim, o Arthur foi bem planejado e sonhado por nós.

foto: Miguel Matos

Resumindo estamos bem satisfeitos com todo o processo até agora e apenas esperando nosso pacotinho de amor chegar. Arhtur chega dentro de 2 semanas.

next one

Hello world!